domingo, 28 de novembro de 2010

u know who i am

Agora já sabes, agora podes compreender. Já desconfiavas mas não tinhas a certeza, agora já tens. Tinha medo, não sei bem de quê. Era estranho contar-te assim do nada, apesar de partilharmos muito e de confiar em ti plenamente. E não sabia se devia, visto que é algo dissimulado, que vai e vem, que depende do estado de espírito e da resposta obtida. Porque me resigno às evidências, normalmente, e estar a contar tudo de novo, a abrir uma vez mais este coração, só me faz voltar a pensar e ponderar as coisas que normalmente reprimo. Porque não vale a pena, como te disse. Não vale a pena lutar por algo que não é nem nunca será. Ainda assim, agora já sabes, e apesar de tudo isto, estou contente por saberes, por poder desabafar contigo estas coisas parvas que me abalam de vez em quando. É bom, sabe bem poder receber conselhos desse lado, aí desses não-sei-quantos quilómetros que nos separam. Mas tu sabes, e compreendes, aquela mínima esperança, aquela luz ao fundo do túnel, cuja mais ínfima possibilidade de existir nos faz continuar e não desistir completamente, mesmo que o queiramos a todo o custo. Acabamos por viver num impasse, embora não dêmos conta disso no dia-a-dia, e estamos constantemente à espera de mais, de algo que nos faça continuar ou desistir de uma vez por todas. Enquanto isso não chega, aqui estamos. E felizmente, a partir de agora, tenho-te a meu lado para partilhar estes devaneios.

1 comentário:

Rosa Branca disse...

Chérie, querida, sempre que precisaresss*** já sabees ^^
Gosto tanto de ti <3
(eu agora sou especialista em ouvir temas dessa matéria! Talvez na primavera atine! xD)