domingo, 10 de outubro de 2010

like

Sabe bem, sabes? Este ser e não ser, este impasse que na verdade já não o é, esta coisa indefinida entre nós, que não é nada mas é tudo em simultâneo. Sabe bem estarmos assim, exactamente como devemos estar, como de outra forma não poderíamos estar. Agora compreendo isso, finalmente. Não quero menos - nunca o quis -, e não quero mais - como já quis, ambiciosa e sonhadora -, quero apenas o que temos, aquele nada que é tudo, aquele mito que hoje está tornado uma realidade consumada. Gosto disto, gosto de como as coisas estão. Nada é perfeito, claro, e algumas arestas poderiam ser limadas, pendendo para o lado do 'querer (um pouco) mais'. Mas ainda assim... isto é bom, não peço nada mais neste momento, talvez receando perder o que se conseguiu até à data, e por isso deixemos as coisas tal como estão. Repito-me, mas volto a dizer, gosto disto tudo. Agrada-me ver uma evolução, sobretudo nesta cabeça por si só já bastante afectável por coisas idiotas, e perceber que realmente exigi demasiado, quando me podia ter contentado com o que tinha e que, agora entendo, era muito bom já no passado. Agora é ainda melhor, possivelmente. Pode ser só impressão, mas o contacto parece mais reforçado, e isso contribui para o meu agrado. E permite-me compreender que estamos exactamente onde queria que estivéssemos. Talvez, se um dia voltar a querer mais e esse 'querer' for mútuo (ou não), a coisa descambará, ou não. Mas o tempo o dirá, por enquanto isto merece um like facebookiano do tamanho do mundo.

1 comentário:

Mj disse...

Tens razão, este post merece um like facebookiano gigante! Gosto muito da forma como escreves!... consegues transpôr para o papel (neste caso não exactamente papel) sentimentos complexos e torná-los simples e compreensíveis por quem os leia. :)

E ainda bem que encontraste esse equilíbrio entre o ser/não ser - querer/não querer. É um bom estado! :) Identifico-me muito com ele! :) Ah, e não és a única com uma cabeça facilmente afectável por coisas idiotas! :P

GOSTO! :P