sexta-feira, 20 de agosto de 2010

memoirs

E parece que... os senhores que querem comprar a house não são assim tão mafiosos ahah. Têm cara de boa gente. Há boa gente na máfia, afinal - foi o comentário da Rita. E quanto à conversa com o Peter... (Rachel tb é bonito :P), aquilo nunca acontecerá, porque o meu sexto sentido não se engana! Jamé :p Uma pessoa vai ao facebook e começa a lembrar-se de músicas e situações antigas, de coisas que já não se lembrava há anos... e começa a publicar uns vídeos todos giros que o pessoal também gosta :) E depois há gente sortuda que vai ver o David Fonseca lool e não é o homem do banco, é o original! Entretanto, ver as personas aqui a discutirem preços e a adorarem a minha house faz-me recordar coisas da minha infância também, como subir e descer as escadas pela rampa em que ninguém cabe e entrar na despensa sem ter de baixar a cabeça. Deixar o passado custa bastante, mais do que se pensa. Ainda mais quando se está num dia sick, e com uma bruta infecção nos ouvidos que afecta aqui a dinâmica cerebral toda, que nos põe assim mais melancólicos e tudo. Mas são coisas que passam com uma boa noite de sono e reflexão REM - não como aquele tipo que vivia mesmo os sonhos, do estilo levantar-se da cama para se atirar da varanda, mas ainda assim sonhar bastante para ingerir bem as coisinhas todas. Enfim.

2 comentários:

Patrícia disse...

Em parte, sim. O jornalismo diz-me muito. Era uma das profissões que me imaginava a seguir, uma daquelas que (tenho a certeza) nunca acharia enfadonha.

Muito provavelmente, não será esse curso para o qual entrarei, mas será na área das letras.

Padre António Vieira fez muito, tanto nas palavras como nas acções. Eu é que sinto sempre que podia fazer mais :)

Quando a Fernando Pessoa, concordo plenamente contigo.

Rosa Branca disse...

EU VOU VER O DAVID FONSECAAAA!!:P