segunda-feira, 2 de agosto de 2010

l.o.v.e.

Um dia, alguém disse que o amor é como um ovo: temos de o encarar como se de um ovo se tratasse. Um ovo... se o agarrarmos com demasiada força, parte-se. Por outro lado, se o agarrarmos sem grande preocupação, pode cair e partir-se na mesma. Se soubermos como o agarrar, ele ficará protegido na nossa mão. O amor deve ser tratado com cuidado. Outro alguém disse que o amor é como o fogo: arde e apaga-se, mas deixa brasas. E precisa de ser alimentado. Tudo isto lembrou-me o "we need the eggs" do Woody Allen. E neste caso os eggs são as brasas. Enfim, metáforas dentro de metáforas, é o que dá. Mas entenda-se a mensagem de tudo isto. Será que l'amour vale a pena?

4 comentários:

Advogada do Diabo disse...

Já dizia o poeta: "Tudo vale a pena quando a alma não é pequena." Uns dias o amor vale mais a pena que noutros. Tem dias que é um bicho estranho e pegajoso. Noutros é um animal doméstico.

P.S. Grande blog!

Manuel Reis disse...

Vale sempre a pena. Se não valesse, não existia. :)

Rosa Branca disse...

Ovos e Amor not a good combination...

Patrícia disse...

Gostei bastante das metáforas.
"Arde e apaga-se, mas deixa brasas"