quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Kids.

Sabem quando eram muito pequenos e costumavam memorizar uma espécie de ditados longos, ou algo assim? Não tem nome oficial :P Eu fazia-o com frequência, antes mesmo dos cinco anos, e tenho vagas memórias desses 'poemas', de os dizer vezes sem conta. Hoje lembrei-me de palavras relacionadas com dois deles, e a minha mãe, com uma memória bem mais apurada, ajudou-me a recordar.

E sim, agora podem rir-se do ridículo. Mas eu adorava isto. São 'poemas' bédafofos! xD

Mas que linda bonequinha
E que bem vestida está
Dá licença, pois não dá
Que ela brinque com a minha?
Com essa mona? Isso sim!
Também é muito bonita
Mas tem vestido de chita
E o desta é seda e cetim.
Quem o fez, quem o coseu?
Eu sei lá, que disparate
Foi um qualquer alfaiate
Mas o da minha fui eu.

Fazer anos é tolice
E ninguém o deve fazer
E o papá, a meu ver
Ainda menos que ninguém.
Deviam todos crescer, crescer,
Terem todos muita idade.
Mas o papá, na verdade
Ficava assim muito bem.
Eu então sempre a crescer, a crescer,
Podia ser mãe dele
Até avó, se quisesse.
Pois então, se deus quisesse
Podia muito bem ser.
E trazia-o sempre ao colo,
Dava-lhe doces, bombons
E fatinhos muito bons.
Mas se ele fosse mau
E me faltasse ao respeito
Dava-lhe tau tau a eito
Como ele me faz a mim.

Sem comentários: