sexta-feira, 27 de novembro de 2009

don't you love in vain

Gotta live like we’re dying
You never know a good thing until it’s gone.

Oh pá, estou farta.
de acordar cedíssimo e tipo zombie
de computadores lentos e bloqueantes
de professores que não sabem nada
de sextas-feiras a sair tarde, para a escuridão da noite
de não ter chocolate em casa
de incompreensões, falta de coisas e coisas a mais.

Oh pá, gostava de ter umas coisitas.
de poder dormir 24 horas seguidas para compensar o resto
de um Mac para poder brincar com o software
de professores que não me afastassem da beleza das disciplinas
de poder dizer “estou de fim-de-semana” depois do almoço
de estalar o dedo e aparecer chocolate à frente
de toda e mais alguma coisa.

Enfim (sim Tiago, ri-te ri-te)
C’est la vie!

Tenho outras coisinhas, né?
(e agora veio-me à cabeça o Ruanda, god, somos tão egoístas…)
um “emprego” muito porreirinho, que adoro (e um cargo chique, de senhora editora!)
amigos muito porreiros, apesar de estarem longo como o raio. graças a deus há skype, msn e moche (e twitter, claro, que sem ele nada disto seria possível)
outros professores bonzitos, e matérias muito interessantes
dias menos maus, a sair a meio da manhã
e comida, e saúde (não me venham falar da gripá, please -.-) e tudo o mais.
Não me posso queixar, mas enfim, já não escrevia aqui há muito, e é o que sai :s
Não me posso queixar porque estou sort of glad (very cold, but glad), por isso…

E daqui a umas horas vou falar à turma em inglês sobre o sinhor Hemingway, que teve uma vida dos diabos, em termos pessoais… e nem o sucesso profissional o salvou do suicídio, coitado.

Psicologia dá-me para pensar nestas coisitas, e não posso generalizar o estímulo de não gostar de certas e determinadas pessoas… para o gosto pela matéria. Never never. É giro, e põe-nos a pensar, não é Rita? Tu compreendes-me.

A ouvir Kris Allen, Paramore e Muse, e a pensar nas top models do programa da tyra banks… oh pá, sim, gosto de ver aquilo, adoro as fotografias que elas tiram *-* (crédito concedido ao magnífico fotógrafo da imagem acima).

E por fim, e pegando em algo que ouvi na comercial
(pedro ribeiro, markl e palmeirim, são o máximo!)
Hum, tão bom! E eu agora tenho de ir embora.

Sem comentários: