sexta-feira, 27 de novembro de 2009

don't you love in vain

Gotta live like we’re dying
You never know a good thing until it’s gone.

Oh pá, estou farta.
de acordar cedíssimo e tipo zombie
de computadores lentos e bloqueantes
de professores que não sabem nada
de sextas-feiras a sair tarde, para a escuridão da noite
de não ter chocolate em casa
de incompreensões, falta de coisas e coisas a mais.

Oh pá, gostava de ter umas coisitas.
de poder dormir 24 horas seguidas para compensar o resto
de um Mac para poder brincar com o software
de professores que não me afastassem da beleza das disciplinas
de poder dizer “estou de fim-de-semana” depois do almoço
de estalar o dedo e aparecer chocolate à frente
de toda e mais alguma coisa.

Enfim (sim Tiago, ri-te ri-te)
C’est la vie!

Tenho outras coisinhas, né?
(e agora veio-me à cabeça o Ruanda, god, somos tão egoístas…)
um “emprego” muito porreirinho, que adoro (e um cargo chique, de senhora editora!)
amigos muito porreiros, apesar de estarem longo como o raio. graças a deus há skype, msn e moche (e twitter, claro, que sem ele nada disto seria possível)
outros professores bonzitos, e matérias muito interessantes
dias menos maus, a sair a meio da manhã
e comida, e saúde (não me venham falar da gripá, please -.-) e tudo o mais.
Não me posso queixar, mas enfim, já não escrevia aqui há muito, e é o que sai :s
Não me posso queixar porque estou sort of glad (very cold, but glad), por isso…

E daqui a umas horas vou falar à turma em inglês sobre o sinhor Hemingway, que teve uma vida dos diabos, em termos pessoais… e nem o sucesso profissional o salvou do suicídio, coitado.

Psicologia dá-me para pensar nestas coisitas, e não posso generalizar o estímulo de não gostar de certas e determinadas pessoas… para o gosto pela matéria. Never never. É giro, e põe-nos a pensar, não é Rita? Tu compreendes-me.

A ouvir Kris Allen, Paramore e Muse, e a pensar nas top models do programa da tyra banks… oh pá, sim, gosto de ver aquilo, adoro as fotografias que elas tiram *-* (crédito concedido ao magnífico fotógrafo da imagem acima).

E por fim, e pegando em algo que ouvi na comercial
(pedro ribeiro, markl e palmeirim, são o máximo!)
Hum, tão bom! E eu agora tenho de ir embora.

domingo, 15 de novembro de 2009

Tertúlia :D



Para o pessoal da tertúlia :D

Desde Setembro, em conversa constante num msn perto de si :P
Obrigada pelos momentos proporcionados, malta!

Desculpem o fim abrupto... o pc estava com problemas.
Mas ao mesmo tempo, deixa a nossa história em aberto, como o tiago diz... :)

sábado, 14 de novembro de 2009

Vai ser épico!

Parece que dia 15 de Maio de 2010 vai ser épico.
Será o fim do mundo?
Será, pelo menos para nós...
Temos morte agendada para esse dia.

Vamos juntos nesta viagem para o desconhecido
eu
a Romina
o Fábio
a Catarina
e o Pedro Z
entre muitos outros
e também o Filipe
que apesar de morrer apenas em 2040
aceitou vir nesta viagem connosco.

Repito, vai ser épico.
Vai ser uma grande party,
vai ser tipo culto.
Juntem-se a nós!

Isto quase parece o auto da barca do inferno, righ
t? xD

Isto de ser sexta-feira 13..

É a desbunda.
É a ramboiada total.
É a diversão.
É a loucura.
O regresso da animação ao twitter.
Isto porque o pmcoelho se dignou a aparecer
e a animar a coisa
e a destabilizar toda a conversa banal que se estava a ter.
E eu também xD

Para mais, é sexta-feira 13
ou pelo menos era há uma hora atrás
ou seja, madrugada mística
e conversas que envolvem bruxas malvadas.

Para mais, as promoções
e a questão do power subir às cabecinhas de gente inocente
pode levar a que todos se tornem tios Patinhas
e capitalistas sem escrúpulos.
Ou, pelo contrário
pode aumentar o respeito pelo boss.

Para mais, as questões das borbulhas e das confissões
de raparigas a rapazes, sobre os namorados
e o facto de eles não gostarem nada.
É como digo, segundo o conhecimento básico
os homes são todos iguais xD

Enfim, que os tempos áureos twitteiros tenham vindo para ficar.
Que isto assim vale a pena.
Isto assim traz alegria e não deixa ir dormir.
Isto assim é outra coisa.
E ninguém nos tira o lugar, o pódio é nosso. Ahah.
Twitter Madness Power.

quarta-feira, 11 de novembro de 2009

macacadas

Segundo a minha prof de História
'O Mussolini gostava muito de gesticular, de fazer mímica.
Se virem algum documentário com um discurso dele, podem ver isso...
as macacadas todas.
(pausa)
Pois... ele era um grande macaco, era!'

(risada geral)

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Porquê?

Ana: tenho uma pergunta para fazer: porque é que os bonecos se chamam smiles, se nem todos estão a sorrir?

Isto faz-me lembrar a idade dos porquês na infância...
Porque é que isto é assim?
Porque é que isto é assado?
Porquê?
Mas porquê?

A entrada no século XXI, lenta e gradual, funciona para a Ana como a infância para as crianças, que ainda se estão a habituar ao mundo em que vivem.
Se isto fosse um exercício de Psicologia, ela agora vinha aqui e, em vez de True, colocaria um F à frente da frase anterior. Não vai ficar muito contente com a comparação x)

A verdade é que não sei a resposta. Chamamos-lhes emoticons, smiles, como bem nos apetece. Mas há smiles muito tristes... o Ricardo pode confirmar isso, ele que não pode ver aquele smile a chorar. Porque é que os bonecos (reparem, 'bonecos') se chamam smiles?

Já estou na era do progresso há uns bons anos. Mas de repente sinto-me de novo na idade dos porquês, também.

Overthinking

Daqui a cinquenta anos, o que vão as nossas crianças aprender em história, na escola?
Como seremos nós, e a nossa época, retratados nos livros de história do futuro?

A história não existe simplesmente para ser consultada e ensinada.
Não é estática, pelo contrário.
A história escreve-se, constrói-se
a cada dia
a cada hora
a cada minuto
a cada segundo que passa.
E o presente é a história do futuro.

Temos, num passado recente, um século recheado de história, de factos que marcaram o mundo e o rumo que este tomou em direcção à posteridade, servindo de amostra de uma história mundial toda ela recheada de acontecimentos inesquecíveis. Temos então no século vinte
as guerras
os totalitarismos
as crises económicas
a chegada do homem à lua
os meios de comunicação
os Beatles.

No futuro, a história será isso e muito mais… será tudo o que já aprendemos, em adição ao que aconteceu recentemente e ao que ainda está por acontecer. Assim, o que aprenderão as nossas crianças, de novidade, em história, na escola, daqui a cinquenta anos? O que, do presente, constará nos seus livros de história?
A guerra no Iraque?
A eleição do Obama?
O 11 de Setembro?
O Tratado de Lisboa?
A crise económica?
A Internet?
As epidemias?
O progresso científico?
Ficaremos conhecidos como a era da comunicação, das crises, dos conflitos?
O futuro está nas nossas mãos.


(Oh pá... sim, eu penso demasiado nas coisas, mas isto enche-me a cabecinha e ocupa-me os neurónios todos de há uns dias para cá. Tenho curiosidade! Gosto da história!
)

u know who i am

When the world seems senseless
It's me and you against them
And I love you because you know who I am
All you dreamers keep dreaming
And let those dreams rise into the light
Go find someone who loves you, to live those dreams through
Don't you go and get swallowed by the night.

(Super hiper mega viciada em David Fonseca e no seu Between Waves *-*)

it's just a dream

Vais ser a minha jornalista preferida! – diz a Inês a meio de uma magnífica (not) aula de história. - Daqui a uns anos vou abrir um jornal e ver lá uma notícia tua, e dizer: “esta rapariga foi minha colega na escola!”… e os meus filhos vão olhar para mim e dizer: “sim mãe, já disseste isso, já sabemos…”. E quando for velhinha e vir no jornal que tu morreste, vou ficar muito triste e dizer aos meus netos: “esta senhora foi minha colega!”… e os meus netos vão dizer: “já sabemos, avó, já contaste isso…”. xD

sorrow

Soluça fervorosamente, mas ainda consegue controlar as lágrimas.
Abre a torneira, deixa a água a aquecer.
Sente que está com pele de galinha, tenta aquecer os braços, mas as mãos estão ainda mais geladas.
Vê o reflexo no espelho antes de entrar na banheira
a cara pálida
os olhos avermelhados e lacrimosos
o cabelo desgrenhado
o ardor estranho nas narinas, quando temos lágrimas para derramar.
Liga o chuveiro e sente o furor da água no rosto, rasgando-lhe a pele, aquecendo-lhe o corpo.
Fecha os olhos e desata a chorar como se não houvesse amanhã.
Liberta toda aquela dor
sente o peso do mundo às suas costas
sente todos os problemas de toda a gente
sente toda a infelicidade que já viveu e que viverá, num futuro próximo ou longínquo.
Soluça fervorosamente
mistura as lágrimas com a água que escorre do chuveiro
despeja tudo o que tinha acumulado nos últimos tempos.

domingo, 8 de novembro de 2009

branca de neve

A pedido de muitas famílias - meaning, da Mrs. Alves...

Espelho:
Lábios vermelhos como a rosa...
Cabelos negros como o ébano...
Pele branca como a neve...
Rainha:
Branca de Neve...

(a propósito da talk interessante sobre as
personagens e as recordações fofas de infância xD)

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Personagens

Tem a pele muito branca, da cor da neve. É a Branca de Neve!

Parece que agora certas e determinadas pessoas deram em personagens de banda desenhada ou da Disney. Temos
a Homer Simpson (sim, ‘a’)
o Astérix
a Ursula
a Pocahontas
a Ana Bolena (esta é “verdadeira”)
a Pequena Sereia
a Branca de Neve
e a PÁpuça (ou a Dentuça, não sabemos… enfim, a raposa, mas com acento no A!).

Recordar é tão fofo.
E rir com o que recordamos, ainda mais.
Cantamos, lembramo-nos de passagens, temos imagens na cabeça, que não conseguimos identificar, e temos filmes de que recordamos o nome, mas não nos dizem nada.
Esta noite o amor chegou. Filho de homem tu vais ser. Urra urra, uhuh.

segunda-feira, 2 de novembro de 2009

Gri gri gri

Anedotas sádicas do estilo
- Tenho fome!
- Queres que descongele uma perna do teu filho?

Cantorias à Ídolos, do estilo
Diogo a cantar mal que se farta!
Tiago a ser um júri porreiro!

Conversas estranhas, do estilo
A cama do Ricardo chama-se Marlene. A banheira chama-se Marília. O sofá chama-se Alfredo.
Jerónimo, a dona de casa desesperada.
Raquel, a ranhosa.
Jerónimo, o milionário.
Diogo, o parolo.

Quizzes parvas do Facebook, do estilo
Vou ficar com o Diogo para sempre! Mas depois vou ficar com o Tiago por quatro meses… deve ser noutra encarnação. Ou depois de ele morrer.
A Inês quer ser mais do que minha amiga!

Palavras fofas, do estilo
Pinamanique.
Bédamal.
PD, Pindo Doce.
Bicha.
Doraemon.
Javali.
ECO. ECOO. ECOOO. ECOOOO.

Reacções muito engraçadas, do estilo
Será que ele é…?
*MEDO*
Ele quer tirar o Ricardo ao Fábio?
*MEDO*
Ele é Extravaganza?
*A Inês é ganda detective!*
Ele é de Aveiro…?
*FOGE RICARDO*

Mais coisas giras, do estilo
O Tiago está no PD a ouvir a música do anúncio, que diz “Venha cá”. “Mas eu já cá estou!”.
“Mas que raio de mulher és tu, não usas saltos?” O Ricardo acha seqsi mulheres de saltos altos.

Redes sociais com nomes fofos, do estilo
Olá 5.
Cara de livro.


Estas são as conversas engraçadas que a tertúlia tem, seja via MSN, Twitter ou, mais recentemente, via Skype. De referir que estamos todos apaixonados pelo Skype <3

Citando Álvaro de Campos, e aproveitando o humor negro do início do post
“Amo-vos carnivoramente”!