sexta-feira, 28 de agosto de 2009

Tertúlia Cor-de-rosinha

Tertúlias.

Não, não incluem o Cláudio Ramos nem nada semelhante. Somos apenas nós… um grupinho de twitteiros, talvez (só talvez…) twittólicos, que se reúne no MSN para conversas muito produtivas (ou talvez não…) durante tempo indeterminado.

Portanto, tertúlias MSNeiras, sobre tudo e nada, com pessoal porreiro. E com comentários parvos. Por exemplo, a propósito de eu ter dito que estava a ver a conversa, embora não estivesse “activa”, a falar muito:

Ricardo diz:
Ela é como deus
Está omnipresente


Enfim, tertúlias parvas mas que ajudam a passar o tempo e divertem. Obrigada minha boa gente, da qual eu sou a única girl e a mais velha!

Nudismo... ou não

Fala-se de homens nus, de nudismo/naturalismo. Uma foto de um nu frontal ou uma foto de um homem nu de costas? O que é esteticamente mais bonito e austeramente menos ofensivo?

As mulheres gostariam de qualquer uma… e apesar de o público ser maioritariamente masculino, sempre há os homossexuais…

E para além disso, qual é o mal de as pessoas estarem nuas? Afinal de contas, é a anatomia humana… nada que não tenhamos visto antes! Mas enfim, compreende-se a dúvida… será correcto mostrar isso deliberadamente?

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

jornalistas e bandas gástricas

Pedro diz:

o bolso dos jornalistas
é sempre como o estômago dos obesos
tem tipo uma banda gástrica
que não o deixa encher muito

(a propósito do preço dos bilhetes de cinema, uma roubalheira --")

Out of the closet

Depois de inúmeros “ultimatos” por parte da minha mãe, decidi-me finalmente a ir arrumar o roupeiro. Não, não é algo que adore fazer, pelo contrário. Mas estava mesmo a precisar. O roupeiro, claro. E eu também, de o ver arrumado. Estava num estado lastimável. Duvidam? Vejam com os vossos próprios olhos.

Pois é. Lastimável. Já não usava nem metade daquela roupa… uma grande parte já não me servia, outra grande parte já não gostava de usar. Por isso estava na hora de mudar, de arrumar, de deitar fora algumas coisas e modernizar o dito roupeiro. Coisa que não foi propriamente fácil. Ao som da RFM, lá me aventurei a tirar tudo dos cabides, a dobrar o que não vestia, a arrumar de novo no roupeiro o que era para ficar. O quarto estava uma desorganização completa, cheio de montes de roupa e cabides pelo chão. Observem:

Exacto. Desorganização total. Mas claro, tudo se resolve, e no fim, com tudo arrumadinho, até dá gosto olhar para dentro do roupeiro. Parece que o Esquadrão G esteve lá durante duas horas a deitar fora o que não prestava e a arrumar as roupas com jeitinho. Não, não esteve, fui só eu e as minhas dores nas costas, durante duas horas non-stop. Tirar gavetas, pôr gavetas, vestir e despir roupas para ver se serviam, e muitas outras actividades. O que vale é o resultado final. E o facto de não voltar a mexer no roupeiro por mais um ano, mais coisa menos coisa.


A ouvir: Hallelujah, do grande Leonard Cohen, interpretado por Alexandra Burke :)

Quem és tu.. miúda?

Elogios. Sabe bem recebê-los, admitam… sentimos sempre um quentinho cá dentro quando dizem bem de nós e das nossas qualidades.

E depois temos o David e o Diogo, dois “D”s muito simpáticos e queridos, mesmo fofos (LOL), que me tratam como realeza… seus ambrósios xD (isto leva-me a uma afirmação desesperada… devia haver chocolate no verão!!)

Quebra-corações, musa, simpática, cinco estrelas, fofinha, poética, profunda… derreti-me com os elogios!

E depois fiquei sem twitter. Sim… diz que twittei demasiado ao longo de uma hora, por isso fiquei sem poder twittar. Via as pessoas a escreverem, a falarem comigo… mas não tinha voz, não tinha meio de comunicar! Felizmente as mensagens privadas funcionavam, e o Diogo andava por lá a fazer a reportagem completa do meu estado de saúde. Ao longo de uma hora, foi a minha porta de comunicação com o mundo twitteiro, aquele sítio especial repleto de gente porreira, pá!

@dmelopinto Voltamos ao assunto de destaque de hoje. @raquelation está em estado critico sem poder twittar. Neste momento os medicos pensam em sedá-la.

@dmelopinto Retomamos a transmissão para anunciar q @raquelation está a piorar e que já chegou a visitar o hi5. Até voltar a twittar os medicos vão mantê-la sedada e amarrada para nao repetir erros como estes. Continuaremos a interromper a emissão assim q for necessário

@dmelopinto Nesta fase @raquelation já delira e diz q os meus updates são bons. Continua em estado grave. Os diagnósticos são reservados e a hipótese de recuperação rápida torna-se cada vez mais escassa. Daqui Diogo Pinto, passo p o estúdio

@dmelopinto noticias de ultima hora sobre o caso @raquelation . Ela teve uma pausa nos delirios e mandou mensagens para os seus queridos amigos @Raquelation pede para avisar a @ManuelReis q o @Davidgoncalves ja sabe do lançamento e a @pmcoelho que é um triste por ver novela e n ver as DM

@dmelopinto continuamos sem saber de fonte segura se estas afirmações de @raquelation são 1 delirio ou 1 sincera opinião

@dmelopinto Boa noite. @raquelation entra no estado mais grave até agora. Os médicos poderam revelar que está à beira da loucura no hi5 e FB e não dá noticias para o Mundo. Possivelmente 1 cura já está prox mas vamos aguardar os proxs acontecimentos. daqui e td

@dmelopinto Caros telespectadores @raquelation está doida para dar um twit. ela anda por ai (onde ja ouviram isso). e esperemos q volte dentro de 1 min

@dmelopinto mais noticias sobre o estado de @raquelation . Embora já tenha passado da 1h ainda nao esta de volta. prevêm-se pioras no seu estado mental.

Felizmente tudo acabou em bem. Já estou livre para actualizar o twitter, de novo, e feliz. Não sei viver sem aquilo, pá. Não sei viver sem vocês!


A ouvir: Quem és tu... miúda? by Azeitonas (adoro o nome da banda!)

sábado, 22 de agosto de 2009

Nostalgia

Nostalgia.

Podemos chamar-lhe saudade, aliada à tristeza de não podermos voltar atrás no tempo.

É nestas alturas que dou de mim e sinto um cheirinho à síndrome de peter pan.

Sobretudo quando passo a noite a recordar a infância, desenhos animados, personagens que me levavam para as nuvens, e outros que me ensinavam a ter os pés bem assentes no chão. Agora é ridículo… como gostava tanto daquilo, se agora me parece a coisa mais absurda à face da terra? Mas gostamos na mesma, porque na altura gostávamos…

E o recordar traz-nos nostalgia. Porque na altura éramos felizes. Éramos crianças, sem preocupações, com uma vida inteira pela frente. Éramos puros… nunca nos tinham magoado, nunca nos tinham quebrado. Éramos pequenos… nunca tínhamos visto o mundo real, nunca tínhamos sofrido.

Hoje somos “pessoas grandes”, como chamaríamos talvez na altura. Não adultos, mas jovens algo crescidos. Já demos conta da realidade longe do mundo da fantasia. E as coisas não são exactamente como nos desenhos animados. Antes fosse, pensamos.

É nestas alturas que dou de mim e sinto um cheirinho à síndrome de peter pan, como já disse. Que se lixe o futuro e as responsabilidades. Não podemos voltar atrás no tempo e viver tudo de novo? Não podemos evitar tudo o que já sofremos, voltar a não ter preocupações, voltar a ser crianças?

Nostalgia, saudade, melancolia, tristeza, chamemos-lhe o que quisermos. Porque não… não podemos voltar atrás. O tempo só anda num sentido, e é para a frente. Não pode parar nem andar para trás.

(ouvindo To Make You Feel My Love interpretado por Kris Allen, quase com lágrimas nos olhos! Nostalgia + romance são coisas que não se podem juntar…)

Anjo e Diabo

Nos desenhos animados havia sempre um diabinho e um anjinho, assim pequeninos, que sussurravam ao ouvido da personagem principal. Um era a voz da consciência, aconselhando-a a seguir o caminho certo, a ser responsável e amiga. A outra era a voz da diversão, aconselhando-a a fazer coisas que não devia, a ser ousada e despreocupada.

Não sei porque me lembrei disto hoje, mas a suposta bipolaridade que algumas pessoas sentem (e sim, estou a falar da Rosa :P) pode ser explicada pela existência de um anjo e de um diabo na consciência de cada um. É como se tivéssemos estas vozes na nossa cabeça, e não soubéssemos muito bem qual delas seguir… uma pode ser a mais correcta, mas será essa a que nos faz mais felizes?

(e sim, este é o meu momento científico-filosófico da semana)

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

riqueza emocional de @

O Piropo parolo da @rosabrancaa : #NelsonEvora deixa-me ser a areia da pista em que tu cais!!!


Frase do dia, also by @rosabrancaa (agora com novo nick!): "Sou masoquista a sonhar."
(explicação em: Desafias-te!)


Obrigada por animares o meu dia, caríssima Rosa (e sim, não somos caras nem baratas... somos de preço reduzido, porque incluir bichos destes numa conversa é nojento xD mas podemos vir a ser valorizadas! é tipo bolsa LOL)

segunda-feira, 17 de agosto de 2009

Velhice no futuro

Eu acho que a nossa velhice vai ser diferente…

… vamos ser velhinhos com computadores à frente, a twittar

… e a dizer por exemplo: “Agora vou pôr a dentadura!” xD

By: Romina.


Tagarelices

Palavras muito chiques, gaffes que se revelaram poços de riqueza gramatical, como Alvarge (em vez de Algarve), coirs (em lugar de cores…) e bitaits (propositadamente sem o “e”, segundo o Pedro).

Diferença entre geeks e nerds… a única coisa que percebi do informatiquês que se falou foi que uns preferem a Microsoft e o Bill Gates, e outros são mais adeptos do Mac e da Apple. E que, segundo o Manuel, os geeks são fixes. Num lance infeliz, o Pedro diz: “O único Mac verdadeiramente comercial é o Donald’s!”. Teve piada, admitamos.

Continuo a não gostar do cor-de-laranja. É estranho, e não combina com o cinzento e o azul. O Marco diz que combina. Contradigo-o três ou quatro vezes. Não gosto do laranja. Não gosto do laranja. “Ela é anti-PSD”, diz o Pedro. Quem sabe, mas não tem nada (ou se calhar tem…) a ver com isso. Fica mal, ponto final!

Está mais homem, está… se calhar retiro o que disse, depois da notícia que o Pedro mostrou. Sim, falamos de novo do Zac Efron… as conversas aparvalham sempre para o mesmo lado. Agora vai participar numa cena gay. Eu digo que isso é de homem, caso ele não goste de homens… é uma atitude de coragem. O Pedro discorda. “Ele é gay”, diz. Eu abano a cabeça e calo-me.

Devíamos passar para as mãos dos espanhóis, fala-se. Elevo o meu patriotismo: “Oh, por amor de deus… tenham orgulho na pátria, pá”. Discutem-se politiquices e afins. Poucos eram os resistentes das 23 horas da armada (analogia, sim…) que ainda procuravam discutir grafismos e estética (nada a ver com plásticas, reafirmo). E prolongou-se pela noite dentro… a certa altura o Pedro diz: “Oh people, estou com sono”. Mas a conversa continuou.

O Marco é o pilar que nos sustenta”, disse eu num momento muito poético, em relação ao nosso projecto jornalístico-cinematográfico. Saiu bem, admito. O Pedro diz que foi bonito. “Ela admira muito o seu boss”, acrescentou. Admiro muito os bosses em geral, confesso. E as conversas não passaram disto. Muito produtivas, como se pode ver.

domingo, 16 de agosto de 2009

coisas da vida

Passeios pela grande cidade que tem um hospital (e muitas rotundas, por sinal). Singles do Mickael Carreira, história da transsexual bissexual, manias, gargalhadas, recordações do passado, planos para o futuro. E conhecimento face-to-face de duas pessoas muito nices… twitteiros de gema e amigos para manter (referência óbvia a P. e R., que fizeram parte de tudo o que já foi dito neste post). Este fim do mundo, como lhe chamam, ganha um sentido especial por vossa causa.

Para colmatar, terrinhas em festa e bonecos (como diria um certo piqueno) a serem levados pela população. E um homem que me queria arranjar casamento com o filho. Vá lá, acabou por escolher uma miúda mais gira… lucky me. O rapaz era horroroso. Isto para reforçar a ideia de que devo ter uma etiqueta colada na testa a dizer que corro o risco de ficar solteira forever caso alguém não me arranje um homem. Enfim, sem comentários.

If everyone cared

Debaixo das estrelas.
Embora haja poucas, já que as nuvens carregadinhas molharam este dia caloroso. E ouve-se a trovoada lá fora. Medo.

Mas não deixamos de estar sob um céu estrelado. Sinto-me pequena. Piquena, como diria a minha avó. Somos como formigas no universo. Somos insignificantes. Nada, nickles.

Ao mesmo tempo, somos alguém. Quanto mais não seja uns para os outros. Temos pensamentos, gostos, emoções, tristezas, amores e desamores. E eu gosto de taaaaaaaaaaanta coisa.


(super hiper mega inspirada em Nickleback, o Luís que me perdoe este gosto :P)

sábado, 15 de agosto de 2009

Psicologias

Falar do cão de Pavlov e ver o Boinas com a Ana Gomes.
Diz ela que prefere beijar criancinhas e assim. No twitter fala-se de nos tornarmos mulheres. Na segunda plataforma fala-se sobre rapazes se tornarem homens.

Raquel. diz:
eu gostei dele, está muito mais homem

Rita diz:
Muito mais homem?
Rita diz:
Mais pêlos?
Raquel. diz:
lol não
Raquel. diz:
mais maturidade
Raquel. diz:
e pêlos também.. debaixo dos braços


Apesar da seriedade da maior parte das conversas, chegámos a uma conclusão pertinente e irrevogável:

Raquel. diz:
que malucas pá
Rita diz:
Realmente :P

"Ritices"

Rita diz:
Eu não a gosto de chamar ciência, apesar de ter que a chamar...loool...a psicologia é das coisas mais híbridas que conheci

(a Rita e os seus hibridismos.. :P)


Rita diz:
Não quero crescer depressa :P
Rita diz:
Tenho síndrome de peter pan


(mais uma que gostava de ser criança 4 ever :P)

Procrastinações

Rita diz:
Twiiter Addicted! :P
Raquel. diz:
podes crer :P
Raquel. diz:
e depois está lá gente, como tu, o Pedro, e outro pessoal muito nice
Raquel. diz:
e eu quero passar o dia a conversar xD
Rita diz:
LOOL...Só falta o cafezinho
Rita diz:
E o jornal
Rita diz:
para ficar o ambiente perfeito
Rita diz:
para discussão de café

--------------------------------------------------------------------------------------------------------

Raquel. diz:
a informação corre muito depressa na internet, e sobretudo no twitter
Rita diz:
pois há sempre jornalistas e essas coisa fantasticas:D
Raquel. diz:
os jornalistas são coisas fantásticas :P
Raquel. diz:
de certeza que queres ir para psicóloga?
Rita diz:
Os psicólogos são necessários para a manutenção mental dos jornalistas :P

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Outras histórias

Ana diz: Ainda são cinco horas?
Raquel diz: Sim, porquê?
Ana diz: Pensei que fosse mais tarde…
Raquel diz: Ah sim?
Ana diz: Estava a guiar-me pelo Sol… mas os dias agora já estão a ficar mais pequenos…
Raquel diz: Se olhasses para o telemóvel e visses as horas era capaz de ser mais fácil... não?

-----------------------------------------------------------------------------------------------------------

Raquel diz: Vou fotografar aquele pombo, está numa posição engraçada. (diz a fotógrafa muito profissonal…)
Ana diz: Mas para quê? O pombo é tão feio, parece que andou na guerra… pombalina.

Grande LOL xD

quinta-feira, 13 de agosto de 2009

Água. Gaseificada.

Há coisas muito parvas. Hoje senti várias na pele… sendo a pior delas, sem dúvida, a que vou relatar de seguida.

Estava calor. Muito calor. E não tínhamos águas frescas para beber e matar a sede desmedida que sentíamos. Claro, não fomos de modos. Entrámos num café e perguntámos se havia água fresca, em garrafas. Disseram-nos que não, Já íamos a sair, quando vimos um mini frigorífico repleto de garrafas de água, relativamente frescas. Obviamente, fomos lá buscar duas garrafas e pagá-las. A sede é tramada, e o calor cega-nos um pouco.

Por acaso eram mesmo garrafas de água. Mas mal comecei a beber, apeteceu-me cuspir tudo. Era água gaseificada. Para ser mais específica (e sem querer fazer publicidades): Luso Fresh, água mineral natural gaseificada. Apesar disso, e tendo em conta a sede que tínhamos, não soube assim tão mal. Foi o que se arranjou. E pudemos até alistar as grandes vantagens da ingestão daquela garrafa de 25 centilitros. Aqui ficam elas:

*
Primeiro que nada, é óptima para a digestão. Ajuda imenso à absorção das comidas, no nosso caso, da pizza que almoçámos, e tira qualquer má disposição que pudemos estar a sentir.

* Em segundo lugar, e sobretudo num dia de calor como este, é óptima para hidratar o corpo e matar a sede, até porque o gás faz com que não sintamos tanta necessidade de ingerir mais água.

*
Por fim, e por ser mineralizada, faz bem à saúde. E ajuda a combater bactérias e outros vírus (como a gripe A…). Ok, confesso… esta foi a parte semi-inventada. Mas é um bom argumento na mesma!

Paranóias da Gripe A

* Raquel e Ana vão a andar naturalmente na rua, a conversar. O telemóvel de Raquel toca, e esta atende. Num repente, com as correntes de ar e tudo o mais, Raquel espirra. Mas um espirro daqueles mesmo fortes, cá de dentro, da profundidade das nossas cavidades nasais. Raquel aguenta-se ao telefone, enquanto Ana se afasta rapidamente da amiga.
- Atenção! – diz, quase possuída, ficando para trás enquanto Raquel continua a andar. – A Raquel tem gripe A! A Raquel tem gripe A!
A sorte é que pouca gente passava naquela rua àquela hora. E que Ana depressa se aproximou de Raquel e ambas continuaram caminho a rir que nem umas perdidas com aquela atitude de Ana.

* Ana convidou Raquel para ir com ela ao cinema, mas Raquel já tinha visto o filme que Ana queria ver.
- Podemos ir a um centro comercial, andar pelas lojas e assim… - sugeriu Raquel, tentando encontrar um local para a saída com Ana.
- Ir a centros comerciais é mau, agora com a Gripe A… há muita gente, e temos de ter cuidado. – respondeu Ana.
Raquel fez uma careta.
- Ah, e os cinemas não são nos centros comerciais? Não tens medo de apanhar a gripe A numa sala de cinema, mas tens num shopping? - atirou Raquel, revirando os olhos.
Ana aquiesceu.
- Pois, tens razão..

* Por entre os muitos turistas que visitam a vila de Sintra, encontravam-se vários grupos de chineses, espanhóis e italianos. Raquel ia aproximar-se de um grupo de escuteiros italianos para observar o que eles estavam a ver, quando Ana a puxou por um braço e impediu de se mexer. Raquel virou-se para ela com grande admiração.
- O que foi, pá? – perguntou.
Ana aproximou-se para lhe murmurar ao ouvido.
- Sabes que em Itália a gripe A está a atacar com força…
Escusado será dizer que Raquel deu uma enorme gargalhada e, de seguida, revirou os olhos de forma estridente.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

Conversas Telefónicas RaqueliAnas II

Ana diz: Eu não sou muito faladora…
Raquel diz: Não, nada disso. Nós nem estamos há uma hora ao telefone nem nada… (e ficámos mais uma hora, possivelmente…)
Ana diz: 58 minutos, não é uma hora!
Raquel diz: 59, marca o meu telefone.
Ana diz: É, aí o tempo deve passar mais depressa do que aqui.
Raquel diz: É, deve ser o microclima de Sintra…
Ana diz: Isto agora foi um momento digno, pá.


Raquel diz: Temos quase 20 anos, pá.
Ana diz: Oh, ainda falta…
Raquel diz: Não falta nada… está quase!
Ana diz: Não quero pensar nisso, pá.
Raquel diz: Então porquê?
Ana diz: Porque isso quer dizer que estou velha…
Raquel diz: Pois, tu querias ser tipo Peter Pan.
Ana diz: É que… daqui a uns anos já estou casada, a aturar o marido e a limpar o cu aos filhos! (grande risada por parte de Raquel :P)


Raquel diz: Quando uma pessoa gosta, não tem de ser lindo de morrer. Não é?
Ana diz: Epá, isso agora foi profundo.

Conversas Telefónicas RaqueliAnas

Ana diz: Eu naquela altura ainda era uma gaja jeitosa, agora é que… pronto.
Raquel diz: Agora já não és?
Ana diz: Quer dizer… eu estou farta de mandar gajos embora…
Raquel diz: Eles batem-te à porta, não é?
Ana diz: Até fazem fila… olha, vem aí mais um.
Raquel diz: Olha, quando lhes deres tampa diz para irem ter à Rua X, nº2, a minha casa, está bem? Eu não dou tampa.


Ana diz:
Ele é 20 dias mais velho do que eu.
Raquel diz: Ou seja, 20 de Fevereiro?
Ana diz: Não pá, 9 de Março.
Raquel diz: Ah pois, tens razão…
Ana diz: Já não sabes fazer contas?!?
Raquel diz: Epá, estou a falar ao telefone, a pentear-me e a fazer contas de cabeça… não resulta muito bem! (explicação: tinha acabado de tomar banho)


Raquel diz: Podíamos ir ao shopping, mas não tem nada de jeito... não gosto de ir lá.
Ana diz: O shopping está cheio de tonalidades. Não tenho nada contra tonalidades… eu gosto de tonalidades. Mas não daquelas.

Espalhafato

O que a Rosinha escreveu no seu blog (e que resume basicamente toda a parvoíce das conversas da Reunião Espalhafactosa):

"Acho que falar de blog e coisas em informatiquês é bom

Falar do pénis da Lady Gaga é algo que não me apetece comentar

Falar dos direitos de sermos nós a escolher o nosso sexo também é algo de interessante

O Peter's Finding Neverland é algo de bonito.

Enfim, hoje trabalhei decentemente. À noite são estas conversas.

Puseram-me a mim num projecto sério.
E sou eu, como tal, que destabilizo aquilo tudo.

Eu sou séria, também. Mas é complicado apanharem.me em tal forma. Principalmente quando me falam de Pita-Pop

Futuros estudantes de Jornalismo, Políticos, especialistas em rádio e eu.
For god sake!

Falar do meu avatar do Msn é um óptimo tema de conversa, aussi."

(via:
Desafias-te!)

P.S. (by Raquel) - Oh, informatiquês é um língua e tanto! mas tens razão, psicologês é mais nice :P Quanto à Lady Gaga, também não comento ^^ Tu tens um historial, pá :D Destabilizas as conversas sérias todas, mas ao menos pões o pessoal todo a rir à gragalhada! (e o que eu me ri ontem... xD). O teu avatar da menina semi-nua foi um tópico interesante, foi :P E convertemos-te... já deixaste a psicologia para te dedicares ao jornalismo e aos festivais de verão? ahah :D Conversas doidas com pessoas doidas xD

Fetiches

Ainda sobre a Reunião Espalhafactosa e as conversas parvas que a caracterizaram:

X diz:
Eu gosto da Miley! Ele que fique com a Britney, que eu fico com a Miley LOL.

R. diz:
Que raio de fetiches os vossos!

X. diz:
eu gosto de bocas diferentes do normal
e de olhos claros
e de franjas
e de mamas pequenas
não pequenas demais
só o suficiente para caberem nas mãos LOOOL
não gosto delas enormes! xD.

R. diz:
Oh meu deus.

X. diz:
LOL mas confessa! Não é assim tão normal ouvires gajos a dizer que gostam de raparigas com mamas pequenas!

Y. diz:
eu não gosto muito da Miley
e não gosto de mamas pequenas.

'Intimidation'

As meninas da Reunião Espalhafactosa deixaram-me sozinha com os rapazes na conversa MSNeira...

o Marquês

e o Peter.

Sim, adivinharam.. sinto-me intimidada no meio deles! Ahah :D

Vou mas é dormir, que os fetiches deles com a Britney
e a Miley dão-me dores de cabeça!

Conta Comigo

Raquel diz:
conta comigo para tudo LOL faço o que puder.

Marco // diz:
Raquel "conta comigo para tudo" LOOOL isto promete


@rosa1branca diz:
"Conta comigo para tudo" diz @raquelation

P.S. - Sim, eu sei que Conta Comigo soa a algo como.. Dança Comigo LOL. Mas não foi por mal. Juro. E não foi dirigida ao Pedro. Foi para todos! Contem comigo para o que for preciso.. :D

Reunião Espalhafactosa

RT @rosa1branca: No Ar A reunião espalhafactosa c/ @raquelation, @pmcoelho, @manuelreis, e @marcoapaulo #areuniaoespalhafactosa


Pedro diz:
Vocês são umas queridas. (atenção: na conversa participavam, para além da Rita e da Raquel, o Marco e o Manuel)

Marco diz: EU SOU UMA QUERIDA de cima a baixo.

Manuel diz: Somos todas doidaaaas!

Marco diz:
Tu és doida.. eu sou louca mesmo!

Rita diz:
Sabes que estes peritos da informática escondem muita coisa.. escondem-se por entre códigos HTML e gavatares…

Raquel diz: * Gravatares, Rita!

Manuel diz: Gravatares: avatares feitos com gravatas.

Raquel diz: E escondem-se também em avatares de meninas semi-nuas. (referindo-se ao avatar MSNeiro da Rita)

Rita diz:
Não gozes com o meu avatar!

Pedro diz:
Sempre que me entram no quarto perguntam: 'quem é essa das mamas?', eu digo: 'é a Rita Mendes'. E perguntam de novo: 'mas não é ela, pois não?' E eu respondo que não. E voltam a perguntar: 'então porque é que ela tem isso?' E eu digo: 'não sei' xD.

Rita diz: o Marco adicionou-me só para ver o avatar!

Marco diz:
eu sou assim tão óbvio? LOL.

Raquel diz: Estamos mesmo a precisar de bolinha vermelha.


Nota: O Marco continua sem conseguir ver o avatar da Rita.. sente-se enganado porque o computador não abre a imagem semi-nua da menina :P.

Actualização: Eu acho que o Marco desligou e ligou a net e o msn vezes sem conta para ver se conseguia ver a menina semi-nua que a Rita tem no avatar! (e já consegue)



P.S.
- Espalhafactosa inclui o c de propósito porque se refere ao Espalha-Factos (embora esta conversa nada tenha tido a ver com o propósito inicial da reunião!).

Terra do Nunca

Pedro diz: Isto é a realização de um dream, pá xD.


Rita diz: Peter’s finding neverland.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

6ª feira em Albufeira.. (foi 4ª, mas não importa!)

Um TwitEncontro tem sempre muito que se lhe diga.

Primeiro, porque não conhecemos a pessoa com a qual nos vamos encontrar.
Depois porque falar via twitter não é bem o mesmo que falar cara-a-cara. E nunca sabemos como vai ser a comunicação entre os intervenientes.

Nesta história temos duas pessoas, duas raparigas, duas adolescentes, com apenas um ano de idade e quilómetros de distância a separá-las… são os seus nomes

Raquel e
Romina

e por um mero acaso, ambas se encontravam na zona de Albufeira, no Algarve, num solarengo dia de Agosto, a passar férias. E, como quem não quer a coisa, depois de muitas e interessantes conversas via twitter… combinaram encontrar-se para jantar, acompanhadas pelas respectivas mães, no centro da cidade algarvia.

(sim, eu sou a Raquel, e a Romina é a Romina :D)

Houve gargalhadas, partilha de conhecimentos, conversa fiada pela noite dentro. Foi divertido. Quando duas pessoas se entendem, entendem. E isso é óptimo. Sabe bem passar um bom bocado com pessoas agradáveis e com conversas interessantes. Aquela noite significou o início (cara-a-cara, pelo menos...) de uma nova amizade. E isso é ainda mais óptimo.

Ela concorda comigo (LOL). Como dissemos mais tarde na mesma noite (de novo via twitter), “somos duas boas raparigas, de gostos simples, simpáticas e queridas, acima de tudo xD”. E gostámos de nos conhecer. Agora ela está lá e eu estou aqui… mas é para isso que existem as plataformas! *


Nunca se sabe o que esperar de um TwitEncontro. Tanto nos pode aparecer exactamente a pessoa que esperamos, como pode surgir uma pessoa totalmente diferente… como ainda pode não aparecer ninguém. Neste caso específico, aparecemos ambas (mais as nossas queridas mães, claro!). E surgiram-nos exactamente as pessoas que esperávamos.


Thank you my dear friend for the wonderful dinner :D


* são elas:
(A lista abaixo foi criada a partir da comunicação Raquel – Pedro C. xD)

1ª: Twitter (onde nos conhecemos)
2ª: MSN
3ª: SMS
4ª: Chamada telefónica
5ª: Hi5
6ª: pessoalmente? (se não houver outras pelo meio…)


(P.S. - E agora digam lá, não somos giras? :P)

Twittólicos Anónimos (TA's)

Pois é. O twitter é um vício tramado!


Para uns, conseguir aguentar três ou quatro horas sem abrir o twitter é já um feito memorável.

Para outros, aguentar meia hora sem escrever alguma coisa ou ler a timeline já é um sacrifício dos diabos.


Para dar um exemplo (parvo) deste vício, F. disse, hoje de manhã:

Bons dias! Vou só ali despoletar a minha bexiga que já está cheiinha que isto de manhã, twitta-se primeiro, só depois é que se mija!


A verdade é que não aguentamos muito tempo sem twittar (adoro estes verbos que o twitter criou…), sem ler o que os outros escrevem, sem nos envolvermos nas conversas que surgem na rede social mais falada deste Verão.

Há por isso a necessidade de criar um grupo de apoio a estas pessoas (no qual eu, obviamente, não me incluo…), à semelhança dos AA’s…

… os TA’s, Twittólicos Anónimos!


Nota: No espaço dos comentários, preencham o mini-formulário (nome e username do twitter) e tentaremos criar uma espécie de base de dados de Twittólicos e Twittólicas Anónimos… para curar este vício malvado!


P.S.O meu nome é Raquel Silva e já não twitto há… 20 minutos!

(Para perceberem a dimensão disto, ontem já de madrugada despedi-me e desliguei o twitter, mas continuei a responder a replies e tal. Questionada quanto ao meu sono duvidoso, respondi: "No planeta de onde venho também se twitta da cama! xD"... é isto, pá.. um vício do caraças)

Conversas twitteiras muito parvas...

Só para ficarem com (mais) uma ideia...

@
raquelation @kitkatsenses Agora ando aqui divertida nas conversas twitteiras LOL ;) ajudam muito, as tais conversas parvas..

@
kitkatsenses @raquelation pois ajudam. se eu pudesse casava-me com o twitter. quando me divorciasse do boinas, claro

@
raquelation @kitkatsenses ahah :P se já estás a planear o divórcio, mais vale n casares! assim ele fica só para mim xD (mas o twitter é igualmente fofo)

@
kitkatsenses @raquelation AH apanhei-te! quere-lo só para ti! (o twitter pode ser o amante, vá lá)

@
raquelation @kitkatsenses ahah :P não quero nada, a ideia de compartilhar até foi minha! LOL. amante? estás a trair o nosso @boinas ?? Ai ai!

@
kitkatsenses @raquelation sim, mas essa ideia era só um plano maléfico para pareceres queridinha MWAHAHA não sei onde ouviste isso do amante, sincerament

@
raquelation @kitkatsenses Ahah grande lata :P eu sou queridinha.. mas se falas em trair o nosso marido eu começo a lutaaaa!

@
kitkatsenses @raquelation não falei nada em trair! e ele ainda é nosso noivo. (conversa mais idiota de sempre :b)

@
raquelation @kitkatsenses podes crer :P Noivo, namorado, marido, seja o que for.. é traição na mesma xD eu bem te vejo aqui íntima com o twitter!

@
kitkatsenses @raquelation shhiu o twitter não sabe do outro.."

E pronto, é isto! xD

Linguagem roseira

Ao que parece existe o Idioma da Rosa
pelo menos é o que diz a @raquelation

Primeira aula do meu dicionário.

Quando dizes alguma coisa na brincadeira, no final das frases, põe dois :D ou dois :P
Quando te querer referir teu blog, trata-o por bilogue.
Quando te sentes envergonhado, burrinho, idiota o duplo kuxi é ideal.

MSNeira é um neologismo.
Adjectivo Qualificativo, refere-se ao que é do MSN.
[Idiom] Conversas MSNeiras - conversas feitas no MSN; Gente MSNeira - grupo de pessoas ou animais clientes exclusivos do MSN durante a sua vida; QUE MSNeira - merda em MSNeiro

(via
bilogue da Rosa)

Piropo kuxi

Piropo do dia... Fofo. Original. Inesquecível. E kuxi kuxi!


"Oh meu, és tão bom que faria de ti um peluche e punha-te na minha cama!"


(a propósito de um tweet da C. que dizia “ele é um querido, um fófi, um ursinho adorável e felpudo”)


By: mente criativa da Rosa Branca.


(como disse hoje, “o twitter é um poço de conversas bizarras e cativantes” - “estranhas e interessantes”, acrescentou o P., continuando a saga de contradições - … e esta é apenas mais uma!)


P.S.
- Comentário da rosinha: "Oh Oh *.*....Só falta uma boina ao peluche!" (quem está dentro da conversa percebe)

domingo, 9 de agosto de 2009

Conversas twitteiras e msneiras

Por um lado, o casamento com o homem da boina, que por sinal é um querido de primeira.
Mas.. (e há sempre um mas em todas as histórias!) há mais uma concorrente ao amor dele, ao casamento com ele… em lugar de entrarmos em guerra, propomos uma partilha do homem da boina.
Ele concorda, adora a atenção que as duas raparigas lhe dão… tem dois amores, diz ele, uma loira e outra morena.
É só amor a inundar o twitter. E poligamia. Virtual, entenda-se… nada disto é físico! Duas raparigas simpáticas que se derretem com as palavras queridas do homem que nunca viram sem boina. É só querideza.


Por outro lado, outro homem, o que corre em cima de uma bicicleta, aparece na televisão durante dez dias em Agosto, e faz delirar milhões de portugueses.
Aquele homem que, como alguém diz, sempre que quase ganha... mas nunca ganha efectivamente e desilude sempre metade do país.
A esperança mantém-se, apesar de tudo, todos os anos. Perde, ganha, continua a fazer sorrir e a emocionar a actividade da bicicleta. Será que é desta? Ai ai.


Por outro lado, e uma vez mais, outro homem. Desta feita um porreiro pá, à imagem do original.
Maroto, simpático, brincalhão. Uma excelente companhia quando se está em baixo, é rir até mais não e sorrir ainda mais.
Debaixo da carapaça (todos temos uma, a minha é loira e tal) é bom rapaz, tem juizinho e é um querido.
Almoço? Andamos a falar nele há meses… mas sim, há-de acontecer. Um dia. Quando ele arranjar espaço na agenda, que é uma pessoa hiper ocupada. Eu tenho tempo, é o que vale. E a porreirice do homem porreiro valerá a pena. Ou não.


Por outro lado ainda, a melancolia das músicas antigas e verdadeiramente marcantes nas nossas vidas. O que nos leva também a um homem, grande no verdadeiro sentido da palavra.
E mais melancolia. Não teve tempo para mais, mas o legado que deixou ao mundo é maravilhoso, inconcebível e inigualável. E será lembrado para sempre através das letras e músicas.
Os nossos filhos serão fãs. Não poderiam deixar de o ser, nunca. Por causa do homem. Da lenda. Do marco que deixou na história. E chega de melancolias. Os grandes homens são para ser lembrados a sorrir.


P.S. – conversas twitteiras e msneiras há-as todos os dias, às vezes mais interessantes, outras vezes menos marcantes. Estas foram umas boas 24 horas. Muito parvas, diga-se de passagem. Nalgumas delas lembrei-me da música Sober, da grande Pink, e pensei… isto realmente é muito cor-de-rosa, estarei realmente sóbria ou há aqui muito álcool virtual a encher-me o cérebro? Não cheguei a lado nenhum, obviamente. Mas como diria outro grande homem que nos abandonou recentemente, “façam o favor de ser felizes”. E é o que tentamos fazer, seja de que forma for. Sejamos felizes, portanto!