domingo, 17 de maio de 2009

Stop

- Vou fazer ‘stop’ à minha vida, João.
João riu-se perante a afirmação de Maria. Era o que ela dizia, sempre que cortavam uma folha em duas partes iguais, pegavam numa caneta e começavam a jogar ao ‘stop’.
- Está bem… Mas primeiro escolhemos a letra. Vou começar a contar. A… - sussurrou João, perdendo voz à medida que ia avançando no alfabeto, até ficar em silêncio.
Maria tentou acompanhar a contagem, sorrindo ao ver João bastante nervoso por ir jogar com ela, campeã de todos os tempos. Aproximou-se do papel, de caneta em punho.
- Stop!
João suspirou.
- M!
Começaram ambos a escrever desenfreadamente, passando pelas várias categorias do jogo: nomes, animais, países, objectos, entre outras. Maria com mais velocidade; João bastante pensativo, enquanto vagueava pelas diversas palavras iniciadas pela letra ‘m’.
- Stop! – avisou Maria, obrigando João a pousar a caneta e a desistir do jogo. Não tinha tido tempo para acabar.
- Ora bem… – Maria pegou no papel para o ler melhor. – Nomes: Manuel, claro. Sim, vou levar o meu Manuel. Vamos para Marrocos. Não, não vou levar nenhum mamute, porque a espécie já foi extinta, mas a minha mala de viagem vai e vem cheia, de certeza…
João interrompeu-a.
- Maria! Tem calma, deixa-me comparar os resultados para podermos ver a pontuação. – começou a rabiscar os pontos na sua folha.
Mas Maria estava já noutro mundo. Naquele momento, partia para Marrocos com o seu Manuel, levando consigo uma enorme mala de viagem.
- João, não quero saber. Acabei de fazer ‘stop’ à minha vida.