quarta-feira, 25 de março de 2009

WHEN SHE SMILES

Desinspiração. Desesperação. Bolas, é realmente frustrante. Quero escrever, e não consigo arranjar um assunto para desenvolver, algo que possa pesquisar e contar ao mundo. Damn. Ontem estive assim, hoje já me sinto melhor. Mas continuo desinspirada, isso não mudou. Tenho umas ideias para escrever, e talvez as desenvolva, embora o tempo hoje seja escasso. Foi devido a uma dessas ideias que, ontem à tarde, me aventurei no Twitter, a mais recente rede de interacção através da internet. Estou oficialmente viciada em descobrir pessoas famosas e cuscar as suas vidas. A sério. Já descobri alguns, depois de criar o perfil, e embora pense que é uma actividade para gente que não tem nada que fazer, admito que estou viciada. Pensei que fosse uma nova moda desinteressante, e até seria, não fosse a possibilidade de conversarmos com os nossos ídolos, à distância de um clique. Assim já gosto!

Relembrei o ‘Orgulho e Preconceito’, a obra-prima de Jane Austen, um dos melhores e mais bem escritos livros que já li. É fantástico. O que mais admiro é um parágrafo que descreve os novos sentimentos de Elizabeth em relação a Darçy. Sweet. Tenho de reler, ou então assimilar mais Austen. Talvez agora nas férias.

Recebi testes. Estou um pouco chocada, mas o choque inicial já passou. Tive 20. A História. Não quero estar para aqui a gabar-me que sei mais do que a professora, mas senti-me bem. As restantes notas também foram agradáveis, dão para manter. A Ana quis comprar uma merenda folhada, daquelas que fazem água na boca, e embora inicialmente eu tivesse dito que não queria, obviamente não resisti (nem foi preciso ela insistir), e acabámos a partilhar aquela maravilha. Hum. Apetece-me outra.

Jogar ao stop. É divertido, para passar o tempo, e apesar de parecer um pouco infantil e desinteressante, faz bem à saúde. Seriously. Aprendemos umas palavras novas (por exemplo, Dumbo é agora um animal com D), e divertimo-nos à brava. E isso, nada mais pode substituir. Nesta etapa das aulas, já praticamente nada se faz dentro das salas de aula, olhamos uns para os outros, sem matéria para leccionar e exercícios para resolver. Sabe bem não ter nada que fazer, mas sabe ainda melhor aproveitar o tempo que resta para fazermos coisas que gostamos. E continuo vidrada no twitter… tenho de parar.

E não é que acabei por escrever mesmo um texto sobre o Twitter? Parece que a inspiração jornalística regressou. E espero que tenha vindo para ficar. Coloco o texto mais tarde, no blog. Talvez amanhã, depende. Tenho de reler, talvez editar, mas gosto como está. Gosto do facto de ter voltado a inspiração e ter dito adeus ao desespero. Quando a minha mãe voltar do Porto, depois do jantar, conto-lhe as novidades todas, incluindo a iniciativa romântica do Ashton Kutcher para a Demi Moore, as notas, o texto, o dia de hoje. Correu bem. :)

Sem comentários: